A resposta para a Vida, o Universo e Tudo mais

Douglas_adams

Essa é fácil, qualquer leigo ou cientista meia boca sabe que a resposta para a vida, o universo e tudo mais é 42. No último dia 11, um dos grandes escritores, comediantes e dramaturgos do nosso tempo completaria seus 62 anos, ele pode até ter morrido, mas seu nome dificilmente será esquecido por nós amantes do conhecimento e da boa comédia: Douglas Noël Adams, ou apenas, Douglas Adams. Considerado por muitos um gênio na comédia, Douglas adorava se gabar que suas iniciais eram as mesmas que definem o nosso código genético (DNA), conhecido como o autor da série de rádio “O Guia do Mochileiro das Galáxias” [The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy], que mais tarde veio a ser publicada em 5 livros, também escreveu esquetes para o programa de televisão “The Monty Python’s Flying Circus” do grupo de comédia Monty Python.

Mas a maior contribuição desse ícone da nova geração, no meu entender, foi seu modo irônico e irreverente de pensar e criticar. Seu pensamento aguçado é visto em sua série de livros de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, quando ele nos dá, assim de bandeja, a resposta da vida, do universo e tudo mais. Mas em seguida notamos que a resposta em si não significa nada sem a pergunta.

Isso nos faz refletir um pouco sobre como o mundo funciona, e como nós mesmos funcionamos. Não são as respostas que movem o mundo, principalmente o científico, são as perguntas. A maioria de nós muitas vezes superestima a resposta como se ela fosse o principal ponto no nosso desenvolvimento, mas, caro leitor, ela na grande maioria das vezes não é. Façamos o exercício mental simples e prático:

質問は世界を動かす.


Se você foi a algum tradutor online para saber o que está escrito em japonês ai em cima, eu lhe pergunto: o que foi que o fez buscar esse conhecimento? Foi uma resposta? Muito provavelmente foi aquela dúvida, aquela pergunta… Aquela ponta de curiosidade lhe martelando o cérebro: “O que danado está escrito ai?”. O que fez mover essa sua mão engordurada não foi uma resposta, e sim, aquela interrogação que se agarra na sua mente e não lhe solta. Na ciência, as coisas não são diferentes. O progresso científico não parará enquanto houver dúvidas. Tudo que a tecnologia lhe proporciona (desde aquele seu chuveiro elétrico vagabundo que hora aquece demais, hora esfria a água até seu celular de última geração parcelado em 24 vezes) surgiu porque alguém não se satisfez com as respostas que tinha e se interrogou.

Por isso, hoje faço essa homenagem ao nosso grande D.N.A, por suas lições bem humoradas mas que nunca perderam o requinte. Dedico este post ao homem que nos entregou, sem pedir nada em troca, o segredo da vida, do universo e de tudo mais. E o mais importante, nos deixou procurar por nós mesmos as nossas perguntas.

Até mais, Douglas Adams, e obrigado pelos peixes.

Por Kleyton Clementino.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s